VICTOZA - SIBUTRAMINA - LIPOSTABIL - XENICAL - CARNITINA

VICTOZA - SIBUTRAMINA - LIPOSTABIL - XENICAL - CARNITINA

MÉTODOS FÁCEIS E RÁPIDOS PARA EMAGRECER

Emagrecer não é fácil. Parece quase um mito.
E quanto mais difícil um assunto, mais estardalhaço ele causa e assim mais polêmica, gerando pesquisas e ideias malucas.
Já foi dito de tudo: dietas mil – da lua, de Hollywood, das cores... Exercício passivo – lembra aqueles aparelhos que faziam o exercício por você? – choquinhos, vibrações e tudo o mais na busca da perda de massa gorda.
Segue alguns milagres a respeito:

INJEÇÃO PARA DIMINUIR GORDURA LOCALIZADA - LIPOSTABIL

O medicamento foi desenvolvido para uso endovenoso no tratamento de embolia gordurosa. A Fosfatidilcolina, princípio ativo do Lipostabil, está presente em grandes quantidades na maioria dos tecidos, produzida naturalmente pelo organismo e quando de forma sintética – criada em laboratório – poderia diminuir a gordura localizada ‘dissolvendo-a’ ou ‘desidratando-a’, e depois sendo eliminada pela organismo.
Não há muitos estudos científicos a respeito e os poucos estudos existentes, já meio falhos, dizem que ela não auxilia no emagrecimento, apenas na perda de gordura localizada. Indicadas então para pacientes que já fizeram dieta ou já emagreceram, mas que não diminuíram toda a gordura que gostariam. Assim, ela não viria a substituir o exercício, e sim a lipoaspiração cirúrgica – aquela feita com anestesia, pelo médico, num hospital. Por este motivo foi apelidada de ‘Lipo light’.
A propaganda do Lipostabil enfatiza que o tratamento só tem efeito se for acompanhado de dieta. Sem esse cuidado, o organismo não perceberia que precisa eliminar gordura e continuaria acumulando-a.
Os para-efeitos da substância podem gerar de nódulos e necrose na região em que foi aplicada até taquicardia.
Em 2003 ele foi proibido, já que o laboratório que o fabrica não tinha licença pela ANVISA para vendê-lo no Brasil. E os estudos a seu respeito sequer foram cogitados.

L-CARNITINA

A Carnitina é uma substância natural produzida pelo organismo para transportar os ácidos gordos de cadeia longa para dentro da mitocôndria para ser usada pelo organismo como fonte de energia.
Essa atuação da carnitina chamou atenção dos laboratórios e usá-la de forma sintética parece perfeita para a condução de mais gordura para a mitocôndria. Usando esta gordura, o individuo emagreceria mais rápido.
Alguns indivíduos apresentam deficiência na produção de carnitina e para estes indivíduos, a suplementação desta é viável. Mas ao analisar o sistema que usa a gordura como fonte de energia de forma mais elaborada, percebe-se que se não há necessidade de levar a gordura para ser usada como fonte de energia, ela não é usada pelo organismo. Ou seja, seria como você ter mais ônibus à disposição nas ruas para um mesmo bairro, mas menos passageiros com necessidade de ir àquele bairro. Os ônibus estão ali – a L-Carnitina, mas os passageiros – gordura – não estão nem um pouco interessados em seu destino.
O uso da L-Carnitina, assim como de qualquer substância sintética e/ou suplementação alimentar só é interessante quando necessária. Caso contrário, o organismo ao perceber que esta substância não está sendo utilizada, tenta se desfazer dela por muitos sistemas e você jogando seu dinheiro fora. Ou, pior ainda, este excesso de substância desnecessária pode acarretar males a sua saúde.

INJEÇÃO PARA EMAGRECER – VICTOZA

Finalmente! Uma injeção que promete mais que mil anos de academia e que todas as dietas juntas: emagrecer. E mais: sem sacrifícios. Um verdadeiro milagre!
Será?
Nem deu tempo de as principais revistas do país publicar os feitos desta substância milagrosa para que a ANVISA viesse e desse o ar da graça acabando com a festa dos laboratórios. DO laboratório, no caso.
A substância do Victoza – nome comercial, chamada liraglutide, foi desenvolvida para o controle da hiperglicemia – excesso de açúcar no sangue - do diabetes tipo 2, mas acabou sendo usada para fins estéticos. Ela tem a função de aumentar a ação dos hormônios intestinais e enviar sinais de saciedade ao cérebro. Assim, o individuo continua tendo prazer pela comida – o que não acontece com inibidores de apetite, mas comeria menos em quantidade.
Problema é que estudos com o uso da substância para este fim são escassos, com poucos pacientes e são de curta duração, sem saber ao certo como seria o resultado e possíveis efeitos colaterais em longo prazo.
Ainda, medicamentos para ajudar no emagrecimento são indicados para pessoas com IMC* acima de 30 e que tenham algum problema de saúde advindo desta obesidade. Para pessoas que não se enquadram neste perfil, qualquer medicação para esta finalidade, além de ser perigosa, é desnecessária.
Os efeitos colaterais, mesmo que em uso correto da substância podem começar por vômitos e náuseas, até disfunções sérias da tireóide, renais, hepáticos e cardíacos.   
A ANVISA não aprovou tal medicação para uso exclusivo de emagrecimento.

SIBUTRAMINA

Ainda na briga com a ANVISA se a substância será liberada e em que termos no Brasil, ela foi criada e atua na recaptação da noradrenalina reduzindo a vontade de comer, promovendo o aumento da saciedade e prevenindo a redução do gasto energético que acompanha a perda de peso. Podemos dividir as medicações que atuam na saciedade em dois tipos: anorexígenos e sacietógenos. Os sacietógenos influenciam todo o sistema da saciedade sem interferir diretamente no sistema nervoso central, enquanto os anorexígenos têm ação direta sobre o SNC. Por atuar nos mecanismos do sistema nervoso central, como a sibutramina, por exemplo, seus efeitos colaterais podem variar de irritabilidade à bulimia e depressão com surtos psicóticos, desregulando a química cerebral. Seus demais efeitos colaterais são de origem cardíaca, renal e hepática, entre outros.

XENICAL

Diferente dos medicamentos que atuam no sistema nervoso central, o orlistat – principio ativo - atua no sistema gástrico inibindo a ação da enzima lípase, eliminando a gordura ingerida dos alimentos, pelas fezes antes que esta seja absorvida pelo organismo.
Ele é indicado principalmente para pacientes obesos – IMC superior a 30. Para pacientes com excesso de peso (IMC em torno de 25) o tratamento é desaconselhável. O fabricante aconselha, neste caso, uma dieta levemente balanceada e pobre em calorias somada ao exercício físico, pois não existe a necessidade de expor o paciente ao uso de remédios.
De ação apenas sobre a gordura, a absorção de açúcares e carboidratos se mantém. Por este motivo, apesar do sucesso inicial nos anos 90, o Xenical ficou de lado por não obter o resultado esperado em muitos indivíduos. O principal efeito colateral é a diarréia. 

COMO EMAGRECER ENTÃO?

É fato que a gordura humana só sai do corpo por um complexo mecanismo de nomes difíceis e compreensão não menos difícil, que muitas vezes é explicada de forma equivocada e usada por pessoas que se aproveitam do pouco entendimento de outros que estão ansiosos por perder peso. Muitas vezes sem querer fazer muito esforço.
Problema é que o organismo não é lá muito justo: a única forma testada e comprovada de que a gordura é eliminada pelo corpo humano é da necessidade de seu uso como fonte de energia, seja pela necessidade calórica ou pela necessidade de energia usada no exercício fisco.
Todos os medicamentos citados acima, para emagrecimento, poderiam dar certo se a forma de eliminação de gordura corporal fosse assim tão simples. O organismo precisa da necessidade do uso dessa gordura como fonte de energia para eliminá-la. Isso é simples. Não há outro meio.
A conscientização de que emagrecer não é fácil e que precisa de determinação e comprometimento é o primeiro passo para ter resultados. Caminhos fáceis não existem. Não se iluda.
Conclusão: manter uma alimentação balanceada e exercício regular é o milagre. Não apenas para diminuir a barriga, mas para aumentar a qualidade de vida.
Renda-se: coloque seu tênis e mãos a obra.

FAÇA PARTE DESTA NOVA FORMA DE SER MULHER: A SUA.

*Quer aprender a calcular o IMC?
Divida o peso por sua altura ao quadrado.
Exemplo: se você pesa 60 quilos e mede 1,65m, faça o seguinte cálculo: 60 ÷ 1,67². O resultado da altura ao quadrado dará 2,72. Seu IMC, calculando 60 ÷ 2,72 é 22.

Nenhum comentário:

Postar um comentário